Como juntar (merge) vários arquivos CSV em um único arquivo CSV

December 12, 2018 Leave a comment

CENÁRIO:

Olá!

Por várias vezes precisei consolidar arquivos CSV em um único arquivo para facilitar análises de dados e indicadores. Quase sempre realizava o bom e velho copy/paste em um novo arquivo.

Mas, chegou o derradeiro dia de realizar essa operação com mais de 20 arquivos…

SOLUÇÃO:

Pra facilitar, coloque todos os seus arquivos CSV em uma pasta separada.

artigocsv1

Agora vá no “Terminal” (Mac OS) ou “prompt de comando” (Windows) e use o respectivo comando para juntar os arquivos em um único arquivo novo.

Dica: Se os seus arquivos possuem “cabeçalho” (headers), remova-os antes, pois o comando irá juntar todos os arquivos e os cabeçalhos ficarão no meio das linhas.

Mac:

cat *.csv > novoarquivo.csv

artigocsv2

artigocsv3

Windows:

copy *.csv novoarquivo-win.csv

artigocsv4artigocsv5

Abraço!

 

Advertisements

Como buscar informações de status do Workflow no SharePoint Online (365)

November 28, 2018 Leave a comment

CENÁRIO:

Olá!

Nas versões antigas (on-premises) do SharePoint Server é bem fácil obter o status do workflow bastando apenas adicionar uma coluna na view que contém o nome do Workflow.

Entretanto, no SharePoint Online (365) é um pouco diferente. Ainda temos a coluna do workflow (WorkflowColumnStatus), mas ela fica “em branco”. Como fazer para verificar, programaticamente, o status do workflow que foi desenvolvido dentro de um SharePoint Add-in?

ERRO:

Colunas em branco:

wfkcolumn

SOLUÇÃO:

Utilizando o SharePoint CSOM ou JSOM (Javascript Object Model) é possível instanciar o WorkflowServicesManager e obter as informações do workflow.

wfkmanageinstance

Em texto:

var workflowServicesManager = new WorkflowServicesManager(ctx, ctx.Web);

 

// connect to the instance service

var workflowInstanceService = workflowServicesManager.GetWorkflowInstanceService();

 

// get all instances

var workflowInstances = workflowInstanceService.EnumerateInstancesForListItem(listId, itemId);

ctx.Load(workflowInstances, i => i.Include(f => f.Id, f => f.LastUpdated, f => f.Status));

ctx.ExecuteQuery();

foreach (var instance in workflowInstances)

{

try

{

if (instance.Status.ToString() != “Completed”)

{

Console.WriteLine(“{0} – {1} – {2}”,

instance.Id.ToString(),

instance.LastUpdated,

instance.Status.ToString());

 

}

}

catch (Exception ex)

{

_telemetry.TrackException(ex);

}

}

. J

Abraço!

 

Como forçar o Azure App utilizar o horário do Brasil (ou qualquer outro de sua preferência)

May 18, 2018 2 comments

CENÁRIO:

Olá!

Desde que o Azure mudou para o “ARM” tenho usado muito o Azure App Service para rodar minhas aplicações como serviço (PaaS) e não precisar “gerenciar” o Windows/IIS.

Mas, como nem tudo são flores, algumas coisas precisam de ajustes/configurações para que funcione exatamente como se você estive utilizando um servidor hospedado no Brasil.

Um exemplo disso é o horário. Se for implantar sua aplicação e começar a utilizar vai perceber que para funções que utilize data e horário, a configuração utilizada, por padrão, será UTC (ou GMT +0).

ERRO:

Então, ao salvar um registro no banco de dados a coluna “criado” ficará com data 3 horas pra frente, agora que estamos fora do horário de verão, e o horário oficial de Brasília é GMT -3.

SOLUÇÃO:

Há outras alternativas de configurar, mas o que eu acho mais prático é setar o “Application settings” do App para o seu “time_zone”. Ou adicionar ao web.config.

Key: WEBSITE_TIME_ZONE

Value: E. South America Standard Time


Pronto, agora sua aplicação está utilizando o horário oficial da América do Sul.

Lista de Zonas que funcionam no Windows (Linux é diferente):

[


“Dateline Standard Time”,


“UTC-11”,


“Aleutian Standard Time”,


“Hawaiian Standard Time”,


“Marquesas Standard Time”,


“Alaskan Standard Time”,


“UTC-09”,


“Pacific Standard Time (Mexico)”,


“UTC-08”,


“Pacific Standard Time”,


“US Mountain Standard Time”,


“Mountain Standard Time (Mexico)”,


“Mountain Standard Time”,


“Central America Standard Time”,


“Central Standard Time”,


“Easter Island Standard Time”,


“Central Standard Time (Mexico)”,


“Canada Central Standard Time”,


“SA Pacific Standard Time”,


“Eastern Standard Time (Mexico)”,


“Eastern Standard Time”,


“Haiti Standard Time”,


“Cuba Standard Time”,


“US Eastern Standard Time”,


“Turks And Caicos Standard Time”,


“Paraguay Standard Time”,


“Atlantic Standard Time”,


“Venezuela Standard Time”,


“Central Brazilian Standard Time”,


“SA Western Standard Time”,


“Pacific SA Standard Time”,


“Newfoundland Standard Time”,


“Tocantins Standard Time”,


“E. South America Standard Time”,


“SA Eastern Standard Time”,


“Argentina Standard Time”,


“Greenland Standard Time”,


“Montevideo Standard Time”,


“Magallanes Standard Time”,


“Saint Pierre Standard Time”,


“Bahia Standard Time”,


“UTC-02”,


“Mid-Atlantic Standard Time”,


“Azores Standard Time”,


“Cape Verde Standard Time”,


“UTC”,


“Morocco Standard Time”,


“GMT Standard Time”,


“Greenwich Standard Time”,


“W. Europe Standard Time”,


“Central Europe Standard Time”,


“Romance Standard Time”,


“Central European Standard Time”,


“W. Central Africa Standard Time”,


“Jordan Standard Time”,


“GTB Standard Time”,


“Middle East Standard Time”,


“Egypt Standard Time”,


“E. Europe Standard Time”,


“Syria Standard Time”,


“West Bank Standard Time”,


“South Africa Standard Time”,


“FLE Standard Time”,


“Israel Standard Time”,


“Kaliningrad Standard Time”,


“Sudan Standard Time”,


“Libya Standard Time”,


“Namibia Standard Time”,


“Arabic Standard Time”,


“Turkey Standard Time”,


“Arab Standard Time”,


“Belarus Standard Time”,


“Russian Standard Time”,


“E. Africa Standard Time”,


“Iran Standard Time”,


“Arabian Standard Time”,


“Astrakhan Standard Time”,


“Azerbaijan Standard Time”,


“Russia Time Zone 3”,


“Mauritius Standard Time”,


“Saratov Standard Time”,


“Georgian Standard Time”,


“Caucasus Standard Time”,


“Afghanistan Standard Time”,


“West Asia Standard Time”,


“Ekaterinburg Standard Time”,


“Pakistan Standard Time”,


“India Standard Time”,


“Sri Lanka Standard Time”,


“Nepal Standard Time”,


“Central Asia Standard Time”,


“Bangladesh Standard Time”,


“Omsk Standard Time”,


“Myanmar Standard Time”,


“SE Asia Standard Time”,


“Altai Standard Time”,


“W. Mongolia Standard Time”,


“North Asia Standard Time”,


“N. Central Asia Standard Time”,


“Tomsk Standard Time”,


“China Standard Time”,


“North Asia East Standard Time”,


“Singapore Standard Time”,


“W. Australia Standard Time”,


“Taipei Standard Time”,


“Ulaanbaatar Standard Time”,


“North Korea Standard Time”,


“Aus Central W. Standard Time”,


“Transbaikal Standard Time”,


“Tokyo Standard Time”,


“Korea Standard Time”,


“Yakutsk Standard Time”,


“Cen. Australia Standard Time”,


“AUS Central Standard Time”,


“E. Australia Standard Time”,


“AUS Eastern Standard Time”,


“West Pacific Standard Time”,


“Tasmania Standard Time”,


“Vladivostok Standard Time”,


“Lord Howe Standard Time”,


“Bougainville Standard Time”,


“Russia Time Zone 10”,


“Magadan Standard Time”,


“Norfolk Standard Time”,


“Sakhalin Standard Time”,


“Central Pacific Standard Time”,


“Russia Time Zone 11”,


“New Zealand Standard Time”,


“UTC+12”,


“Fiji Standard Time”,


“Kamchatka Standard Time”,


“Chatham Islands Standard Time”,


“UTC+13”,


“Tonga Standard Time”,


“Samoa Standard Time”,


“Line Islands Standard Time”

]

E, não menos importante, vale lembro que, ainda, não tem como configurar o fuso horário do Azure SQL Database (Paas). Ou seja, as colunas de data serão armazenadas com UTC (GMT +0). Então, você precisa tratar isso na aplicação.

Abraço!

Como “sair” do Telnet no prompt de comando do Windows

CENÁRIO:

Olá!

Uma ferramenta muito útil ao verificar se aplicações e serviços estão “acessíveis” é o Telnet Client (https://docs.microsoft.com/en-us/windows-server/administration/windows-commands/telnet).

Por exemplo, quero verificar se um site está acessível de uma máquina, pois o navegador não está conseguindo encontrar o site.

Depois de verificar que o servidor de aplicação está tudo “ok”. Passo a testar se o computador que estou usando consegue chegar no servidor de aplicação.

O primeiro teste que faço é conectar na porta da aplicação via telnet.

“telnet http://www.google.com 443”


ERRO:

Como podem verificar, no Terminal do Mac OS, é possível sair do telnet com a tecla de escape “ctrl + ]”.

Mas no prompt do Windows, não funciona! :/

O que fazer?

SOLUÇÃO:

Podemos setar a tecla de escape para uma que “funcione”! 😀

“telnet -e c http://www.google.com 443”


Ahhh, mas você está usando o Mac OS e no título do post você disse WINDOWS!!

Ok, receba!



Abraço!

Alto consumo CPU e memória noderunner.exe – SharePoint 2013

February 1, 2018 Leave a comment

CENÁRIO:

Olá!

Apesar de ter montando uma máquina virtual de desenvolvimento com um hardware razoável (gastar menos $$) sofri com consumo excessivo de CPU e memória em um servidor com SharePoint 2013, SQL Server 2008 R2 e Visual Studio 2017 instalado.

ERRO:

Não é um erro, mas é um comportamento pesado para um ambiente de desenvolvimento.

Picture1

SOLUÇÃO:

Analisando um pouco o comportamento do servidor para descobrir o “vilão” da jogada… notei que o processo “noderunner.exe” estava consumindo muita memória e CPU considerável.

Picture2

Noderunner.exe é um componente do serviço de busca do SharePoint 2013.

Para ambientes de Dev, podemos reduzir o consumo desse serviço. Principalmente se não estamos usando a busca do SharePoint 2013 no desenvolvimento. Inclusive, desabilitar o serviço.

No caso, eu precisava de um “pouco” de busca… :/

Então, utilizei os passos a seguir para reduzir o impacto da busca no consumo de recursos do servidor.

  1. Rode o cmdlet Powershell abaixo para reduzir o consumo de CPU

Set-SPEnterpriseSearchService -PerformanceLevel Reduced

  1. Altere o parâmetro “memoryLimitMegabytes” do arquivo “exe.config”. Por padrão, a configuração é “0” – ilimitado.

C:\Program Files\Microsoft Office Servers\15.0\Search\Runtime\1.0\noderunner.exe.config

Picture3

  1. Reinicie o serviço de busca do SharePoint com o cmdlet a seguir

Restart-Service SPSearchHostController

Picture4

Agora o servidor ganhou “algum” fôlego.

Informações adicionais: https://docs.microsoft.com/en-us/powershell/module/sharepoint-server/Set-SPEnterpriseSearchService?view=sharepoint-ps

Reduced: Total number of threads = number of processors, Max Threads/host = number of processors

Partly Reduced: Total number of threads = 4 times the number of processors , Max Threads/host = 16 time the number of processors

Maximum: Total number of threads = number of processors

Abraço!

 

Cadê o telnet que tava aqui?!

January 24, 2018 Leave a comment

Depois de muito enrolar (foi lançado em Setembro/2017 – Link), resolvi fazer o upgrade do sistema operacional do meu Mac para o High Sierra (10.13.3).

E algumas coisas pararam de funcionar… como meu .Net Core SDK 1.1. Mas com a ajuda do Romanão que já tinha feito o upgrade… vi que era só atualizar/instalar o .Net Core SDK 1.1 novamente que ele voltaria a funcionar e funcionou! 🙂

Nas atividades corriqueiras do dia-a-dia precisei verificar a conectividade com uma aplicação e vamos ao primeiro teste de conectividade:

[16:00:39] – [Thiago ~]$ telnet

-bash: telnet: command not found

WTF?! command not found?!

https://discussions.apple.com/thread/8103628 – Foi removido mesmo.

Mas, ainda tem o telnet no homebrew! Ufa!

Eu já tinha o homebrew, mas se você precisar instalar, é só rodar esse comando:

/usr/bin/ruby -e "$(curl -fsSL https://raw.githubusercontent.com/Homebrew/install/master/install)"

Outras informações sobre o homebrew: https://brew.sh/index_pt-br.html

Com o ele, podemos instalar o telnet com o seguinte comando:

brew install telnet

Abraço!

Could not load file or assembly Microsoft.VisualStudio.Shell.15.0

January 11, 2018 Leave a comment

CENÁRIO:

Montando o pipeline de Build e Release automático de um projeto SharePoint Add-in (SharePoint App – SharePoint Online 365) descobri que não tem um template de tarefa de build no Visual Studio Online (VSTS).

Então, parti para construir a tarefa de build vazia (Empty) onde colocamos os comandos para realizar o build.

Eis que ao tentar dar build usando o msbuild.exe me deparo com um erro bem estranho.

ERRO:

“C:\Program Files (x86)\Microsoft Visual Studio\2017\Enterprise\MSBuild\Microsoft\VisualStudio\v15.0\SharePointTools\Microsoft.VisualStudio.SharePoint.targets(395,5): Error : Could not load file or assembly ‘Microsoft.VisualStudio.Shell.15.0, Version=15.0.0.0, Culture=neutral, PublicKeyToken=b03f5f7f11d50a3a’ or one of its dependencies. The system cannot find the file specified.”

SOLUÇÃO:

Depois de algumas (muitas) pesquisas descobri que é necessário adicionar referências no projeto para fazer o build com sucesso. Passos para resolver:

  1. Adicionar um arquivo “Microsoft.VisualStudio.SharePoint.AddAssemblySearchPaths.targets” na raiz do seu projeto (conteúdo do arquivo mais abaixo)
  2. Adicionar “<Import Project=”Microsoft.VisualStudio.SharePoint.AddAssemblySearchPaths.targets” />” no arquivo .csproj para importar o arquivo adicionado.
  3. Pronto, agora é build com sucesso! 😉

Conteúdo do arquivo “Microsoft.VisualStudio.SharePoint.AddAssemblySearchPaths.targets”:

<Project xmlns=’http://schemas.microsoft.com/developer/msbuild/2003&#8242; >

  <UsingTask TaskName=”AddAssemblySearchPath” TaskFactory=”CodeTaskFactory” AssemblyFile=”$(MSBuildToolsPath)\Microsoft.Build.Tasks.Core.dll”>

    <ParameterGroup>

      <SearchPath ParameterType=”System.String” Required=”true” />

    </ParameterGroup>

    <Task>

      <Using Namespace=”System” />

      <Using Namespace=”System.IO” />

      <Using Namespace=”System.Reflection” />

      <Code Type=”Fragment” Language=”cs”>

        <![CDATA[

AppDomain.CurrentDomain.AssemblyResolve += (sender, e) =>

{

  string assemblySearchPath = Path.Combine(SearchPath, e.Name.Split(‘,’)[0] + “.dll”);

  if (File.Exists(assemblySearchPath)) return Assembly.LoadFrom(assemblySearchPath);

  return null;

};

]]>

      </Code>

    </Task>

  </UsingTask>

  <Target Name=”addAssemblySearchPaths”>

    <AddAssemblySearchPath SearchPath=”$(MSBuildExtensionsPath)\..\Common7\IDE\PrivateAssemblies\” />

    <AddAssemblySearchPath SearchPath=”$(MSBuildExtensionsPath)\..\Common7\IDE\PublicAssemblies\” />

  </Target>

</Project>

Também adicionei o arquivo para download aqui: https://1drv.ms/u/s!Ass2zQvJNjQNguMdQGn53ziBBweFBg

Para resolver essa zica, contei com a ajuda do super http://diegomarques.azurewebsites.net/.

Abraço!